Estado avança na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável

"/>
Meio Ambiente | Bruno Chaves - Subcom | 15/10/2021 09h06

Estado avança na criação de consórcio em defesa do desenvolvimento sustentável

Compartilhe:

Em videoconferência realizada na noite desta quinta-feira (14), governadores e representantes de 17 estados brasileiros avançaram na proposta de criação do Consórcio Interestadual Brasil Verde, que deve reunir todas as unidades federativas do País na busca pelo desenvolvimento sustentável em vista da preservação do meio ambiente.

O governador Reinaldo Azambuja foi representado no encontro pelo secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

“A iniciativa do Consórcio Brasil Verde nasceu da carta 'Governadores pelo clima’, encaminhada ao presidente Joe Biden (Estados Unidos). Os governadores começaram a montar estruturas para buscar recursos internacionais e identificaram a necessidade de ter algum tipo de organismo subnacional, no âmbito dos estados, para que pudessem fazer uma política complementar à política nacional, mas que pudesse ser direcionada aos biomas e aos estados”, explicou Verruck.

Na reunião, coordenada pelo governador Renato Casagrande, do Espírito Santo, foi apresentada a versão final do documento de criação do consórcio, que terá como uma das principais funções o cumprimento dos compromissos assumidos pelo Brasil no Protocolo de Kyoto - acordo ambiental internacional fechado em 1997 para o controle da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera.

Segundo Verruck, a expectativa é de que até a segunda quinzena de novembro os estados enviem às suas assembleias legislativas as propostas de adesão ao Consórcio Brasil Verde. As casas de leis de cada unidade federativa devem aprovar a participação dos estados ao grupo.

A primeira coordenação do consórcio ficará sob a responsabilidade do governador capixaba. Entre outros encaminhamentos, o grupo decidiu que serão criadas coordenações de trabalho por bioma, com foco nas políticas públicas ambientais locais.

MS Carbono Neutro

A participação sul-mato-grossense no Consórcio Brasil Verde segue a política estratégica do Governo do Estado em tornar Mato Grosso do Sul um Estado Carbono Neutro até 2030. Ou seja, até esse prazo, o governo pretende mitigar as emissões de gases causadores do efeito estufa, dentro do próprio território, para contribuir com a redução do aquecimento global.

“O Brasil Verde fortalece nossa ação. Mato Grosso do Sul é um Estado que tem o agronegócio como base da economia, junto da agroindustrialização. Somos extremamente exportador, temos uma presença no mercado internacional muito forte e isso faz com que tenhamos que ter uma política interna para valorizar nossos produtos e também para que a gente possa manter essa relações internacionais”, destacou o secretário da Semagro.

Ainda de acordo com ele, uma série de ações dentro desse objetivo já estão sendo realizadas em Mato Grosso do Sul: “mudança do uso de solo, editais de R$ 4 milhões para definir pesquisas na área do carbono neutro, estamos publicando decreto sobre a questão da instituição do carbono neutro, criando o fórum estadual de mudanças climáticas…”

COP26

Com o aval de todos os estados brasileiros, o Consórcio Brasil Verde será apresentado internacionalmente pelo governador Renato Casagrande durante a COP26, a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas que este ano será realizada em Glasgow, na Escócia, no final de outubro.

“O Governo de Mato Grosso do Sul também foi convidado para ir à COP26 assinar o ‘Race to Zero’ - campanha global que reúne lideranças com objetivo de neutralizar as emissões de gases de efeito estufa até 2050 - onde iremos assinar um protocolo internacional, assumindo compromissos de Mato Grosso do Sul como Estado carbono neutro”, contou Verruck.

VEJA MAIS
Compartilhe:

PARCEIROS